quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Dizem por aí

Sossegar o meu desejo de liberdade.
Reza assim as convicções.
Passou da idade!
Dizem por aí.
Quero além do horizonte, e daí?
Não me contenta as retirências.
Quero mais, quero as flores das consequências.
Chega de dores.
Fim do fel dos dissabores.
Parar o meu suspirar.
Reza assim a realidade.
Coisa de gente sem maldade!
Dizem por aí.
Quero além do querer bem, e daí?
Não basta-me o afeto contido.
Quero mais, quero o sentido proibido.
Chega de meias medidas.
Fim do sangrar das feridas.
É..dizem muito por aí.
Não importa se estais aí ou aqui.
Mas me deixes com o meu sentir.

3 comentários:

Natália A. disse...

Sinto falta de vir aqui! Adoro ♥

Kátia Ruivo disse...

Nossa, quanta originalidade e sentimento nos seus textos...viajei lendo vários deles, alguns parece que me falam diretamente, como esse...adorei...gostei de " não me contenta as retirências", me sinto assim. Você tem alma de poeta, parabéns!
bjs

Kátia Ruivo disse...

indiquei um selinho pra vc lá no colcha!

bjs