domingo, 16 de agosto de 2009

Vazio mudo.

Meu bloco tá mudo.
As reticências cobrem-me.
Palavras estão vazias.
Possuo um desejo de iniciar somente.
Ele foi espremido,sugado,e agora?
Meus dedos estão olhando.
Querendo ouvir a inspiração.
Desejado ser afogada pelas frases.
Possuo o vento das idéias somente.
Meu papel tá mudo.
E tristemente ensurdeceu.
Um silêncio despudorado de sentido.
Nua e sem recheio.
Massa corpórea parafraseada.
E o meu eu mudo.
Vazio me consome.

6 comentários:

Nyh! Marinho. disse...

Aff...! Todo mundo passa por isso, mas depois q passa, vem uma enxurrada de inspiração!!!
Bjo grande!

Karla Moreno disse...

Profundo texto..

Beijos grandiosos querida, e uma ótima semana,
Kakau. =)

Natália A. disse...

Compreendo esse vazio. Parece que é algo que preenche.

Quanto tempo não venho aqui! Saudade!
Um beijo

Thaís Duarte disse...

acho que cada um tem um vazio dentro de si,difícil compreender às vezes,lindo poema !
e muuitas saudades viu ?
=*

Keidy Lee disse...

O silêncio do sábio é o vazio do tolo. Affonso Romano.

Peço desculpas pela ausência, estou tão atarefada com a universidade...

Abs, Lee.

Romyna disse...

Esse blog é todo lindo, né? Os textos, as fotos, o layout...só a dona que deixa a desejar. kkkkkkkkkk

Mentira, você é uma das minhas 38 sobrinhas mais lindas.

Beijos!