sexta-feira, 12 de junho de 2009

Mataria o amor

Mataria o amor que tem dentro de mim.
Se pudesse.
Decretaria a pintura desse desejado fim.
Ele me tem de uma maneira indomável.
Faz de mim uma mulher improvável.
Quero partir e me ato.
Não faço.
Sem forças totalmente entregue.
Embora até de mim eu negue.
Despedaçaria esse amor sem razão.
Se pudesse.
Rasgaria suas vestes com minha vontade de liberdade.
Diria palavras cortantes e o magoaria.
Talvez assim eu engolisse calmaria.
Quero não sentir e sou possuída sem perguntas.
Não suporto esse domínio, gosto de ter as rédeas.
Mataria qualquer rastro de vida desse amor.
Que não vem de ninguém, não tem nome ou rosto.
Mas me têm com sarcasmo e gosto.
Se pudesse.
Gritaria que minha poesia te precisa.
Eu não.
Não te quero em minha vida.
Suma.
Me deixe vagar pela rua.
Beber ansiedades...
Beijar vontades.
Talvez assim eu sinta calmaria.
Mataria esse amor.
Arderia só na poesia.
Queimaria e me derramaria sem voltas.
A esse sim.
Se eu pudesse.

9 comentários:

rouxinol de Bernardim disse...

Há qwuem arda na fogueira do desejo...

aágua tão pura e cristalina também faz falta!

Veja no meu blog

Um bj

Poetíssima disse...

'Se'..

pois é querida.. 'se'

Abraços!

Katrina disse...

eu não poderia

(Un)Hapiness disse...

oh, como é lindo e feio este amor que nos consome e não desaparece com um simples click.

*

Hosana Lemos disse...

Chegará o momento em que vou querer matar o meu tmb..no momento, mesmo que sofrendo, eu quero o amor dentro de mim, me comsumindo...por enquanto pelo menos!

LINDO o texto, simplesmente lindo!

.

bjs

Keidy Lee Jones disse...

Matar o amor!

Quantas vezes nós não tentamos fazer isto? Mas se morre, não é amor.

abs.

Romyna disse...

Falar sobre calmaria e amor me lembrou Vinícius, em que ele diz, numa entrevista à Clarice Lispector:

"O paradigma máximo para mim seria: a calma no seio da paixão. Mas realmente não sei se é um ideal humanamente atingível".

Sei que muitos diferenciam amor de paixão. Mas, pra mim, a paixão é apenas um tempero a mais pro amor. Não considero possível o amor sem paixão.

Beijos, Lalis!

cristiane disse...

Um.........adorei mesmo
pena que esse amor ultrapassa qualquer forma de razão......
nos faz cego......é mais um dia ele passa ai começará tudo de novo....essa retórica cnstante da vida real....


adorei.......

Peggy disse...

...
e morrer na solidão?
deixa amor chegar,
esvair e
esvair-se.
poesia,
pura

bjSS