terça-feira, 12 de maio de 2009

Preenchida

Sou preenchida de solidão.
E todo mundo tem o seu quinhão.
(Se engane não)
Felicidade é como rastro de bala.
Em algum canto de vc faz sua ala.
Tenho a quantidade interminável de infinitude.
E a (necessária) quantidade de solitude.
Que aparece de forma absolutamente dissolúvel.
Pouco a pouco no meu olhar.
Tem que saber observar.
Que solta o doce o amargo no céu da boca.
Sou rarefeita de uma pastilha sentimental.
Que mastigo, abasteço-me, e nunca deixo de querer.
Meu mel e meu sal!
Sou preenchida de melodias.
Que me invadem noite e dia.
A tal praga que me afaga a pele.
Que sem elas certamente morreria.
Sou pré enchida.
De coisas que amortecem as batidas.
Que curam as feridas.
De mãos que me levantam em cada caída!
Estou completa de mim mesma.
Sou capaz de lamber-me igual gata.
Como se fosse inteiramente grata.
Tenho a oportunidade de ser.

7 comentários:

Romyna disse...

Lalis, adoro ler você. Virei sua fã.

"Sou capaz de lamber-me igual gata.
Como se fosse inteiramente grata".

Beijoooooooossss!!!!

PAULO MIRANDA (A Folha) disse...

E eis a certeza do mundo...
O substantivo liberdade é do gênero feminino.

Karla Moreno disse...

Que texto demaaais! 8)
me identifiquei.. ^^

beijos grandiosos e uma ótima quarta,
Kakau ;*

Henrique disse...

Sou pré enchida de coisas que amortecem as batidas.

Que horror, é psicologicamente uma Wolverina!

Dá pra tirar muita batida estando vazia. Daí é que nascem os novos ritmos!

Beijos

Natália A. disse...

"Sou pré enchida.
De coisas que amortecem as batidas."

A vida ensina, o vazio, preenche. ;)

Beijo!

A.M.A. disse...

Que lindo! Td muito lindo Lalá!!
Adorei!
Profundo!!
E a imagem ficou sensacional.
SHOW!!!
Beijo da amiga bóbis, rss

Thaís Duarte disse...

Virei sua fã (2
MUITO lindo =)
Beijo !