terça-feira, 3 de março de 2009

Vai sim

Vai sim
Vc sempre vai ser assim.
Irremediável.
Doce e amável.
Sedutor e instável.
Vai sim.
A gente no começo e fim.
Vc sempre me pegando.
Suas defesas eu derrubando.
Irremediáveis.
Desejos mutáveis.
Vai sim.
A mistura inocentemente ruim.
A sua tentativa.
Minha lágrima furtiva.
A vontade de gritar e silenciar.
A espera do que vem me bastar.
Sua promessa á desgastar.
Vai sim.
Vc vai sempre se desculpar.
E eu vou rugir em vez de miar.
O amargo seu beijo não vai adoçar.
O meu sumiço não irá te buscar.
Vai sim.
Sua imagem dentro do meu olhar.
E a minha voz que vc quer escutar.
O carinho á derramar.
Vai não.
O sim está no chão.
Vc sempre vai fazer assim.
Uma repetição doída.
Minha esperança moída!
Sempre assim.
Eu desfazendo de mim.
É sim.

9 comentários:

Nyh! Marinho. disse...

Adorei o desenho q sua poesia tomou, vc sempre faz isso muito bem!
E deixa ele ir, vc arruma coisa melhor, rsrsrs...esse só serve p ser descrito em versos...rs
Obrigada pela visita!

Natália A. disse...

Tão lindo que daria uma música. ♥

(marta selva) disse...

lindo demais, eulalia.
cheia de sentimento e dor..
ta ..perfeito simplesmente
;*

Cotovia disse...

...palavras muito sentidas. Gostei de ler.

Karla Moreno disse...

Altruísmo!

Belo texto, voc se entrega nas palavras, soa fácil, e a mensagem é incrível!

Beijos enormes,
Kakau.

O Profeta disse...

És madeira verde
Ou apenas mulher perdida
Testemunha de berço feito de penas
Arca perdida da dor contida

Tudo isto é universo
Em límpida poça de água
Onde as conchas têm a forma de coração
Onde o sal afasta a mágoa

A ti que és minha amiga especial
convido-te a partilhar comigo o “sítio das conchas azuis”




Beijo azul

Carol Freitas disse...

Gostei muitíssimo do que li por aqui...

Karla Moreno disse...

Tem selinho pra voc madame! =]

beijao,
Kakau.

Henrique disse...

Gostei muito disso:

O sim está no chão.
Vc sempre vai fazer assim.
Uma repetição doída.
Minha esperança moída!
Sempre assim.
Eu desfazendo de mim.
É sim.

Bem Amy Uainerauze!

O amor é um rock, e a personalidade dele é um pagode.