segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Dividir

Divida comigo tua excrucitante dor. Já doaste todo teu desmanchante amor. Não precisa expor as carnes alheias. Mas peço-te : sopre essas doentes poeiras. Manda-te o medo vagar sozinho ás ruas. Respire cápsulas de coragem embora digas que não as possua. Vou inspirar-te, encher-te de cores. Parta em mil partículas as dores. E deixa que as aspire de ti. O medo já foi-se, não irás cair. Vou soprar tuas cinzas ao mar. Assim o sal as diluirá sem chance delas pensarem em voltar. Atormentar teu calar. Não ofereço minha mão trêmula ao teu olhar inseguro. Pilares da concretude do meu afeto teus pés sentirão. Dividirá teus pedaços frágeis comigo. Te ofereço meu coração, o ombro e o ouvido. Não julgueis palavras faltantes de minha boca vacilante. Acredite no que sente e diz teu coração pulsante. Divida comigo o teu bem querer de pureza. Dessa entrega irá nascer amor com maestreza.

5 comentários:

Henrique disse...

suas palavras estão me lembrando Ruan: http://somethingbotchla.blogspot.com/

Henrique disse...

a foto é minha sim, rs

Nyh! Marinho. disse...

O medo é um demônio!
Tomara q o sal o dissolva a sua cinza p sempre...!
Bjo lindona...!
Adorei a nova cor do blog...!

Tangerina disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tangerina disse...

Ahhhhhh essa foto é do filme "Uma Rua Chamada Pecado" (que deveria chamar "Um Bonde Chamado Desejo)

Marlon Brando: Beijo, me liga.

PS: Lindo, como tudo que voce escreve.