quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Olha amor

Olha amor,
Não venha rimar minha paz com tua dor.
Nem juntar teu desejo com meu ardor.
A melodia aqui é diferente amor.
Não queira colar encantos no meu calor.
Muito menos soprar paixão no meu interior.
Escuta bem amor.
Até invadiria-me o teu jeito enlouquecedor.
Mas aposentei esse lance, só cabe as palavras o sentimentalizador.

6 comentários:

Poetinha Feia disse...

Faltam adjetivos, porque cada vez que venho aqui uma surpresa nova e encantadora.

Esse poema é lindo (me repito)!!!

É o que há de mais poético nos poetas... o amor!!

Bom vir aqui.

Bjinhos

Henrique disse...

vou musicar, vou musicar!

Tato Barba disse...

Tão sublimes são as dores de amor...rs

São temas de samba-canção ^^

Até!
Abraço!

Sara S. disse...

Bem construído o poema :)
bjs

Ruan disse...

parece que dá pra cantar.
mas é o tipo de música que eu nao costumo ouvir.


;)

Nyc!nha Angel disse...

O Henrique estava procurando uma coisa sua p musicar, tá aqui..! hauhaua
Adorei..muito bom, parece música..!
Bjos!