domingo, 13 de abril de 2008

Um bom modo

Se não bebe verdade
Cospe marimbondos
Cheire viciadamente sensibilidade
Não tenha medo nem de qualquer imaturidade.
Force com os dedos muita integridade
Não abrace o cesto da maldade
Se não se drogar de virtudes
Vive suburbanamente inquietudes.
Mastigue um caráter mau
Dirija sua própria nau.
Marque no corpo a honestidade
Seja o marginal, mas das verdades.
Assuma seu melhor
Esmague de vez o pior.
Embriague-se de autenticidadeDeixe suas pegadas com singularidade

2 comentários:

Keidy Lee Jones disse...

Lindo seu texto, parabéns.
Coloquei seu link lá no blog.

Liquificadorizando disse...

Obrigada pela visita!
Eu adorei o seu blog também!

Tem poesias ótimas com rimas criativas!

Beijos!

PS: Serei sua leitora assídua!