quinta-feira, 15 de julho de 2010

Devorando

Estou devorando meu coração.
Como se pudesse arrancar cada emoção.
Nada vai adiantar.
(eu sei)
Não sei simplesmente deixar.
Preciso cortar alguma coisa,ato, pedaço.
Se continuar a sentir...o que faço?
Digo que vai passar.
Mas nada vai adiantar.
(eu sei)
Estou deixando doer.
Assim ninguém irá percerber.
Nem vc!
Estou gritando ao amor.
Roendo os ossos da dor.
Ofegante na solidão.
Implorando a expulsão.
Mas nada vai adiantar.
(eu sei)
Estou devorando minhas batidas.
As partes arrancadas e as caídas.
Julgando fraqueza.
Pobre descuido,que tristeza.
Estou devorando meu coração.
Alimentando-me de toda intensidade.
Da minha própria vontade.
Minha verdade, desejo, e ilusão.

5 comentários:

Keidy Lee disse...

Voraz!
Forte.
Gostei do texto.

Abraço,
Keidy.

Amanda Almeida. disse...

Lalá! Acho que estamos em sintonia de pensamentos e de desejos. Hahahaha.
Adorei seu texto. Uns dias escrevi algo levemente parecido com o seu, mas óbvio que não tão profundo e bonito como você escreve.
Beio grande em ti.
Agora to solteiraaaaaaaaaaaaa!! rss.
Me sinto mais a vontade para ver meus amigos queridos. Quero te ver, heim!

ferreiras, e. disse...

Seria interessante se pudéssemos cortar alguma coisa/ato/pedaço que fizemos, que temos... ou pelo menos esquecer dessas pedaços que tanto nos incomodam.

Elder Ferreira.

(marta silva) disse...

"Estou gritando ao amor.
Roendo os ossos da dor."
como sempre..tudo lindo, intenso, profundo,latente...por aqui.

(passei um tempo sumida, consumida pelo meu tcc, mas voltei, :D)

beijo

ferreiras, e. disse...

Devorar-se a si mesmo antes que venham uns mal intencionados e nos devore. É assim que a vida vai seguindo. Gostei do texto e de todo o drama.

Fique bem,

Elder Ferreira.