terça-feira, 6 de abril de 2010

Adeus,menino.

Vc não vai e nem deixar ir.
Insiste em dizer que te faço sentir.
Viro páginas,risco frases,queimo pedaços.
Quero desfazer teus laços.
Assopro as dores, arrisco outros amores.
Acaricio sonhos, beijo realidade.
Não faço por vaidade.
Vc não vai e nem deixa ir.
É necessário seguir!
O que não ata, precisa ser desalinhado.
Não dá pra viver machucado.
Coração resiste, sentimento não.
Chega de esparadrapos,meias verdades e acusações.
Quero outras emoções.
Vc não vai.
Diz que tudo em mim atrai.
E nem deixa ir.
Diz que preciso te sentir.
Quero novas palavras cantantes.
Arrepios dançantes.
Adeus, menino.

11 comentários:

Ká* disse...

E é fácil desapegar??

Thaís Duarte disse...

É necessário seguir!

MARNUNEFREI disse...

Please see! money as debt

http://www.youtube.com/watch?v=vVkFb26u9g8

ZEITGEIST: ADDENDUM

http://www.zeitgeistmovie.com/

project camelot magnetic motor

http://www.youtube.com/watch?v=hkgyY47duCM

Important please pass forward

Emanuel disse...

Adorei todo o post,amei de verdade.Foto linda!

A.M.A. disse...

E quando esse menino descobre-se um psicopata? É torteante!
Em breve falarei sobre isso no meu blog.
Beijo com saudades de ti!
Fica com Deus!
Se cuida!!

Anônimo disse...

Please see! Money as debt

http://www.youtube.com/watch?v=vVkFb26u9g8

ZEITGEIST: ADDENDUM

http://www.zeitgeistmovie.com/

project camelot magnetic motor

http://www.youtube.com/watch?v=hkgyY47duCM

Importante please pass forward

Claudio Justo disse...

Preciso de uma informação: no verso "Vc não vai", essa abreviação clássica da internet é constituinte do texto ou mero lapso? Sei lá, vi alguma coisa de sentido subalterno nisso.

Henrique disse...

também quero arrepio dançantes

Claudio Justo disse...

Tendi. Obrigado pela resposta. É que por ser um signo clássico da internet carrega toda uma carga de significação. O texto é ótimo! Não há dúvidas! É curioso essa coisa da movimentação da poesia em relação ao apego ou desapego à forma. Hoje os pósmodernos trilham um caminho de volta à rima e à métrica, já que a ausência delas acabou se tornando uma forma, uma obrigação.

(marta selva) disse...

"Assopro as dores, arrisco outros amores.
Acaricio sonhos, beijo realidade.
Não faço por vaidade.
Vc não vai e nem deixa ir."
muito linda essa parte!!!


;*,madame

Camila Silva disse...

bah!
gostei muito disso!