segunda-feira, 15 de março de 2010

Agora fugiu á rua.

Nunca usei de mentira para te fazer apaixonar.
Queria que meus olhos viessem bastar.
Quis e fui tua.
Agora meu sentimento fugiu á rua.
Finda o que parecia inesgotável nesse derramar.
E parecia tão promissor o nosso enlaçar.
Agora meu desejo fugiu á rua.
Sobram tantas coisas nesse caminho.
Principalmente o teu coração em desalinho.
Sinto, mas já me despi de vc.
É triste dizer que já estive nesse sofrer.
Agora estou a seguir pela rua.
Sem apegos, pedaços, ou palpitações.
Vc sofre o meu abandonar.
Mas quem manda no amar?
Nunca usei de artimanhas para te enfeitiçar.
Queria que minha sinceridade viesse bastar.
Quis e fui tua.
Agora tudo meu fugiu á rua.
Sobram pegadas, suspiros e mãos.
O seu sim e o meu não.

6 comentários:

(marta selva) disse...

madame, eu adoro como toda vez que eu venho aqui tu consegues expressar exatamente uma fase que eu esteja passando. tua simplicidade me expoe.


(queria muita falar contigo, podes me da um contato teu de email?)

;*

Emanuel disse...

amei a foto,o post inteiro:perfeito!

Fê Colcerniani Justo disse...

Como sempre, lindas palavras...
Aqui, tem um selo no meu blog p vc! Bjsass

(Un)Hapiness disse...

por vezes o espirito precisa de correr, correr, ver e sentir novas sensações e depois sim...voltar a amar...


um beijinho*

Keidy Lee disse...

O amor realmente não tem dono. o eterno é o agora.

Abs.

Anônimo disse...

ooopa, adorei velho sempre se superando quando pode dar uma olhada no meu blog?

espero que sejamos parceiros de blog beijos.


OBS: www.mannybana.blogspot.com