sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Contradiz.

Não consigo escrever minhas letras palpitantes.
É meu coração que está infante.
Perdi a doçura poética do gosto da minha paixão.
É meu coração que está cheio de emoção.
Suspiro descompassado foge do meu interior.
É meu coração que está repleto de calor.
Engulo amedrontada racionalidade.
É o meu coração cheio de sentimentalidade.
Peço:pés não dêem dois passos ao paraíso.
Coração? será um anjo caído.
Lágrimas endurecerão meu olhar.
E o coração é que vai desaguar.
Não consigo deitar no meu desejo alucinado.
É o meu coração que está desmontado.
Atei as faixas do duvidar.
É, meu coração não sabe calar.

5 comentários:

Kátia Ruivo disse...

Por que os corações nunca nos obedecem??? Poderiam ser mais racionais, e as mentes mais passionais, seria perfeito, não?

bjs

Thaís Duarte disse...

"É o meu coração que está desmontado.
Atei as faixas do duvidar.
É, meu coração não sabe calar."

PQP,já te disse que vc é perfeita sister? hahaha ;) Tem um tempinho que não venho aqui,infelizmente,mas toda vez que venho vejo algo que você me descreve,amo seus textos e falo sério! Beijos =))

R. Avancini disse...

Contradiz:

contra mim, conmtra alguém, como eu contra mim só[zinho].

contra assim. Mas é assim que a gente se [en]contra.

leve em conta.

(marta selva) disse...

"É o meu coração que está desmontado.
Atei as faixas do duvidar.
É, meu coração não sabe calar."


coisa mais deliciosa eh vir aqui.

;*

___Maio___ disse...

"Atei as faixas do duvidar.
É, meu coração não sabe calar."

Então tá, parei por aqui!!!

:D