sábado, 16 de agosto de 2008

Meu decassílabo

Ás vezes sinto vc chegar
Respirando quente á me perturbar.
Sorriso escorregando.
Olhar de peixe morto me desmanchando.
Ás vezes gosto de te sentir.
Como se nada mais pudesse me afligir.
Mãos seguras.
Um pensamento forte que me leve ás alturas.
Ás vezes só te olhar vem me bastar.
Aquele decassílabo solto a tilintar.
Fração do meu prazer.
Não é pra ninguém entender.

2 comentários:

Tato Barba disse...

Olá!!!
Como está você?
Há algum tempo não passo por aqui...

Adorei os versos, enfim, tua métrica, meu prazer! ^^

Abraço!

Henrique disse...

é pra entenderrrrrr sim

eu entendiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
gostas, não é, de sensualidade em palavras....