quinta-feira, 24 de abril de 2008

Inventarei

Inventarei
Inventarei modos coloridos.
Pra que meus olhos não fiquem abatidos (jamais)
Inventarei modos de dobrar minha dor (entre tantos "mais")
Irei retorcer o cinza e estarei inserindo cores.
Pra abafar certas dores (se possível)
Misturar vários tipos de amor (e até o invisível)
Inventarei porque é preciso inventar
O verbo sozinho, já dá pra bastar.
Inventarei
Um modo personificado de amar.
Meio assim, pra não se desgastar.
Inventarei frases com corpo e alma.
Para que caibam na palma (da mão)
Auto - suficientes sem sofrer (inclusive de solidão)
Inventarei
Para sentir o puro e simples dom de inventar.
Sentir que sou especial nesse atuar.
Encher-me de orgulho por sílabas ligar.
O simples ato de inventar.

Um comentário:

FINA FLOR disse...

inventar é preciso, viver não é preciso, rs*

beijos, querida ;-)

MM.