sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Flor.

Arrancando cada pétala de amor.
Assim me sinto.
Com essa sutil dor.
Espetando dedo no espinho.
Mil vezes faço.
Com esse coração em desalinho.
Roseira nova e fluorescente.
Vazio mas absolutamente novo.
O meu não as vezes mente.
Cheiro de terra molhada.
Puxo o fôlego no olhar.
Lágrima maltratada.
Caule e pétalas no chão.
Escorre coração.

3 comentários:

(marta selva) disse...

dona madame, eh eu vir aqui.. e me emocionar.
eh tiro e queda. hehe
lindo como sempre.
qnts vzs nao acordamos no sentindo flor das mais despedaçadas?

bjo.

Thaís Duarte disse...

Homenagem pra você : http://almanuathais.blogspot.com/2009/10/blog-post.html

Aqui está maravilhoso como sempre né? :D

Nyh! Marinho. disse...

"escorre coração"