sábado, 4 de julho de 2009

No silêncio ou no som.

Não sei se é no silêncio ou no som.
Me perco sem solução.
Naquele disparar do momento.
Divagar desordenando o sentimento.
Chego a duvidar que faço parte de fatos, histórias e realidades.
Deixa pra lá todo mundo acham futilidades.
Escrevo, ora para libertar.
E as minhas palavras poderem respirar.
Não sei se voam, correm ou gargalham.
Ainda estou aqui, espero que valham.
Meu piscar de olhos, meu estalar de dedos e a secura dos meus lábios.
Mas principalmente o batucar do meu coração,o semi sorriso e os sentimentos vários.
Não sei quando despejo o final.
Mas posso identificar o crucial.
Está presente no silêncio e no som, no meu e no teu.
No correr e no entregar-se.
Seu, mas fundamentalmente no meu.
Escrevo pra rir do meu titubear.
Inseguro como criança cometendo travessuras.
E tão medroso como as noites escuras.
Mas de rompantes alucinantes.
Que divertem e encantam a gente.
Não sei quando não poetizar.
Me rendo sem voltas,chego a me lambuzar.
Mas sofro as suas mazelas sem reclamar.
Chega de enrolar!
Gritam as bocas.
Sofro eu, choram as palavras.
Minhas doces, pequenas artistas loucas.
Não sei se é no silêncio, muito menos no som.
Mas se me perco, esse é o meu tom.
Aceito e até agradeço.
Cada um tem seu dom.

6 comentários:

B a r t a b a c disse...

I love your blog!! I invite you to my blog, tell me what do you think about it!!
http://bartabacmode.blogspot.com

Thaís Duarte disse...

'Minhas doces, pequenas artistas loucas.'

OH YEAH ;) !

Muito digno de aplausos isso !

Poetíssima disse...

'No correr e no entregar-se. '

Amei isso..

Abraços!

Romyna disse...

Lalis, elogiar seu trabalho já tá ficando monótono. Mas não há mais nada a fazer. Posso dizer que se tornou uma das minhas poetisas favoritas. Saudade imensa. Beijo maior ainda!

Karla Moreno disse...

Tão lindo que parece que você inventa palavras pra caber, rimar, e na verdade todas são comuns, mas juntas, você faz delas especiais.

Grande beijo querida,
Kakau =)

Natália A. disse...

Ai Madame...♥