sexta-feira, 30 de novembro de 2007

o cachorro e a pulga

Pare de me roubar! - disse a pulga pro cachorro
Quero morrer de fome, não percebe. - insiste
Desfazer do meu sangue irá te dar a liberdade? - disse perguntando o cachorro
Mas assim a sua morte não me libertará - afirmou a pulga
A escolha é sempre dolorida - esbravejou o cachorro
Você veio para me colocar prisão - murmurou a triste pulga
E você trouxe péssimos hábitos e costumes - respondeu o cachorro
Gosto do seu calor, é doce e confortante - sorri a pulga
Não sinto nada - resmungou o cachorro
Você é um insensível - ri a pulga
Você exige a liberdade e eu minha paz...e agora? - solta o cachorro furioso
Me expulse se for capaz - responde a pulga com um ar de superiodade
Não gosto de ameaças sua...sua......sua....... abusada! - grita o cachorro
Silêncio
Tenho a solução. - diz a pulga
Qual? - responde o cachorro sem paciência
Seja único pra mim e eu te defenderei - singelamente respondeu a pulga
Eu sempre serei único e você só mais uma sobre mim - ri o cachorro
Insensível, grosso, estúpido! grita a pulga
Sonhadora, o mundo está difícil pra você. - abafa o cachorro
(Eulália Marques)

Um comentário:

Rogério Felício disse...

hahahahaha........que viagem!